Criptomoedas como o Bitcoin podem encabeçar as manchetes, mas a atenção está mudando para a tecnologia que as sustenta que é Blockchain. Os blockchains são livros virtuais nos quais os dados podem ser permanentemente armazenados. Eles são um registro público, então eles são muito transparentes e responsáveis.

A onda Blockchain parece transformar tudo, desde sistemas governamentais nacionais, aplicativos de pagamento para cadeias de café e até a luta contra a mudança climática.

Sendo assim é bem natural que Blockchain também começa a fazer diferença no problema mundial de resíduos.

Os resíduos contaminam nossos oceanos, praias e ambientes mais amplos, tornando-se um dos problemas mais urgentes de nossos tempos.

Está se tornando cada vez mais difícil até transferi-lo para outro lugar, pois recente a China impôs a proibição de importar lixo plástico, por exemplo. Nós como a maioria dos países está muito atrás da Suécia, que possui uma rede tão bem desenvolvida de usinas de lixo para energia que importa resíduos para alimentá-las.

Então, onde blockchains se encaixam, pois são uma maneira sofisticada de registrar transações sem ter uma instituição central como um banco que as controla. Compreendem uma série de blocos, cada um contendo um conjunto de transações, como vendas de ativos ou outras transferências de valor. É quase impossível adulterar as informações contidas nesses blocos, já que cada um possui uma etiqueta única de números e letras, conhecida como hash criptográfico, sobreposta a outros mecanismos de segurança complicados. Blockchains são tão confiáveis ​​que a capacidade dos governos e bancos centrais de controlar a moeda no futuro está muito em questão.

Algumas iniciativas como Verão Verde, viram potencial para incorporar essa tecnologia. Uma delas é o Plastic Bank, uma empresa global de reciclagem fundada no Canadá.

A iniciativa recompensa as pessoas que trazem lixo plástico para os centros de reciclagem do banco, e uma opção são os tokens digitais protegidos por Blockchain. Estes podem comprar coisas como comida ou unidades de carregamento de telefone em qualquer loja usando o aplicativo Banco de Plástico.

O plástico é comprado pelas empresas e reciclado em novos produtos de consumo. O sistema as atrai porque a transparência Blockchain significa que elas podem ver para onde vai o investimento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up